Voando para NYC com Delta Airlines – será que compensa?

Resenha: Wella Fusion linha de tratamento para cabelos danificados
17 de setembro de 2018
Resenha: Eu amo Londres – Lindsey Kelk
19 de outubro de 2018

Olá amoras!

Hoje vou contar para vocês minha experiência de viagem para NYC voando com a Delta Airlines. Eu estava bem apreensiva pois foi minha primeira viagem internacional sozinha, e nunca tinha voado com essa companhia, então não sabia o que me aguardava. Já fiz outras avaliações de empresas aéreas quando viajei para Orlando (confira aqui) e para Roma (confira aqui).

Viajar de classe econômica é sempre uma surpresa, a gente nunca sabe quão apertado é o espaço (kkkk rir para não chorar) e como é o serviço de bordo. Portanto, muitas expectativas ficam no ar. Eu comprei minha viagem com a TAU CETI TURISMO que é uma agência online de uma amiga, que sempre recebe as melhores ofertas e me informou exatamente na hora o preço promocional que estava entrando. Não tive dúvidas, comprei minhas passagens de ida e volta, que com as taxas de embarque saiu por R$2.300,00 – uma pechincha nos dias de dólar mega alto.

O vôo saiu de São Paulo do Aeroporto Internacional de Guarulhos, o Terminal foi o 2 (que não é tão legal, novo e com tantas opções de lojas quanto o 3). Como cheguei muito cedo no Aeroporto, ficar andando com malão foi um dos inconvenientes, mas o primeiro ponto a favor da Delta foi esse. Na salinha de atendimento da Delta, conversei com o atendente que permitiu que eu realizasse meu check-in ali com ele, antes da abertura dos postos de check-in e despacho de bagagens – assim fiquei livre da minha bagagem mais cedo e pude ir para a área de embarque.

Depois de passar pelo detector de metais e pela imigração (onde precisa apresentar seu passaporte), é hora de passear nas lojinhas da área de embarque. Muito importante ficar atento às mudanças de portão de embarque que (infelizmente) acontecem. Meu vôo estava programado para um portão e acabou saindo de outro (bem distante). Na hora do embarque o pessoal da Delta foi bem educado, mesmo eu tendo demorado um pouco a chegar (pois teve mudança de portão e eu acabei me distraindo e só vi na hora do embarque).

Configuração da classe econômica 2x3x2

A aeronave era um Boeing 767-300 com a configuração 2x3x2 – sendo que meu lugar era na parte central, mas no corredor. Como estava viajando sozinha fiquei bem feliz com a localização. Tive a sorte de não ter ninguém do meu lado, apenas outra moça no corredor do outro lado, o que deixou o espaço do meio vago, para colocar bolsa e outros apetrechos. O vôo saiu pontualmente e percebi que tinham comissários de bordo das duas nacionalidades (brasileiros e americanos). E acreditem, os mais simpáticos neste vôo eram os americanos. Dessa forma, os avisos eram sempre dados nos dois idiomas (inglês e português). Cada assento já tinha disponível cobertor, travesseiro, fones de ouvido e máscara de dormir (os dois últimos foram entregues pelos comissários).

Por incrível que pareça a distância das poltronas para mim foi até razoável. Depois de ter voado com Alitalia (minha pior experiência), parece que acho tudo até espaçoso, kkk. Afinal, classe econômica é classe econômica, espaço mínimo em todas companhias. O equipamento de entretenimento também somou muitos pontos positivos. Com muitas opções de filmes, inclusive alguns blockbusters recentes.

Assistindo o filme Love, Simon

Jantar

Primeiro os comissários passam oferecendo lenços umedecidos aquecidos para limparmos as mãos (quando voei com a American Airlines também fizeram isso). O jantar foi servido e me arrependi de ter comido tanto no aeroporto. Pois a comida estava até boa. Tinha 3 opções: peito de frango com molho de queijo; ravioli de muçarela ou salada com frango.
Eu escolhi a massa. Todos os pratos tinham os seguintes acompanhamentos: salada de alface, tomate e pepino, um pão de batata um pouco duro, polenguinho, torrada Balducco, sachê de azeite, manteiga Vigor, e mousse de chocolate de sobremesa. De bebidas ofereceram: água, refrigerante, suco e vinho (sem nenhum custo adicional).
Mesmo com o espaço extra ao meu lado, eu estava muito ansiosa com a viagem e não consegui dormir, nem o vinho me ajudou.


Café da manhã

Faltando pouco mais de uma hora para pousar foi servido o café da manhã. Nova rodada de lenços umedecidos para lavar as mãos. Foi servido: tipo um misto quente (com presunto e muçarela), suco de laranja de caixinha da Maguary, barrinha de cereal, e chocolate. Além das bebidas: café, chá, água.


O vôo foi bem tranquilo e chegamos bem em NYC. O desembarque foi no terminal 4 do Aeroporto JFK. Passar na imigração foi tranquilo apesar de estar cheio. Primeiro fui aos totens e passei meu passaporte que foi reconhecido e emitiu um cartão (sem um grande x – o que me habilitava a ir direto para a fila final). Poucas perguntas, apenas onde ia ficar e o que ia fazer. Foi rápido e indolor (kkk). Na hora de pegar a mala foi bem tranquilo, quando cheguei na esteira do meu vôo minha mala já estava lá me esperando.

Não recebemos aqueles formulários de alfândega durante o vôo para preencher. Acredito que seja porque na chegada no Aeroporto JFK ao passar pela imigração já temos acesso ao APC (Automated Passport Control) Kiosk – que é uma máquina de autoatendimento onde você preenche seus dados substituindo a entrega de formulários. Hoje em dia com os passaportes eletrônicos isso ficou ainda mais fácil.

APC KIOSK

Vôo de volta ao Brasil

Fiz o embarque no Terminal 2 do JFK – que atende apenas a Delta Airlines, foi bem tranquilo, sem filas, passei pelo detector de metais e aqueles agentes não muito simpáticos, mas tudo ok. Tive que pegar um ônibus para o Terminal 4 que é de onde saem os vôos da Delta para Guarulhos. O Terminal 4 é bem grande, com uma parte de alimentação razoável, mas tudo bem caro, principalmente tendo o dólar (na época da viagem) a mais de R$4,30.


Na hora de entrar no avião observei que tinham atendentes americanos e brasileiros, o que ajuda bastante quem não domina o inglês. Dentro da aeronave (Boeing 767 novamente) mais uma vez tive meu assento na área central e – TCHARAM – um super bônus – meu lugar era no corredor, mas nas outras duas poltronas ao lado não tinha ninguém, e eu pude voltar DEI-TA-DA, dormindo tranquilamente, quase uma classe executiva, kkk. Alguém lá encima gosta de mim.

Jantar e Café da manhã seguiram o mesmo esquema. Tudo servido quentinho, e até gostoso. Comissários americanos e brasileiros (dessa vez todos bem educados). Vôo tranquilo e chegada pontual ao Brasil.

Jantar (minha escolha): Frango com ervas e purê, acompanhamentos: salada, pão (duro), biscoito de sal, Sobremesa: Brownie de chocolate

Café da manhã com Muffin, iogurte, suco de laranja

Outras informações interessantes sobre o Vôo com a Delta Airlines

A Delta Airlines disponibiliza wi-fi gratuito para mensagens de texto (whatsapp e Messenger) sem envio de vídeo, fotos ou áudios – só texto mesmo. Eu demorei um pouquinho para entender como conectar, mas depois descobri como fazer, consultando aquelas “revistas de bordo” da empresa.

No vôo da ida, abaixo das poltronas tinha tomadas para carregar celulares (e o que mais precisar), no vôo da volta não tinha (pelo menos não tinha no(s) meu(s) assento(s).

Os banheiros estiveram limpos durante todo o voo.

Avaliação geral

Com certeza eu voaria novamente pela Delta Airlines. Foi uma experiência ótima. E a companhia americana está em minha lista de boas companhias aéreas.

Este texto não é fruto de parceria de nenhuma natureza. Trata-se na verdade do resultado de minha escolha pessoal. Escolhi a Delta por conta da promoção que consegui na compra das passagens e acabei me surpreendendo.

ME SIGAM também nas Redes Sociais:
INSTAGRAM: @thaysnrezende
FACEBOOK: blogmuitodiva
YOUTUBE: ThaysRezende

Kisses,

Thatá.

Facebook Comments