Perfumaria|Avra – Deo Parfum for her by Korres
5 de setembro de 2016
O Boticário|Malbec Sport vai te dar uma BMW de presente
7 de setembro de 2016

Olá amoras!

O que você pensou quando leu este título? Se viveu o início das redes sociais, com certeza se lembrou daquele, que aqui no Brasil reinou por muitos anos, o Orkut. Quem não teve uma conta no Orkut? Certamente quem ainda não tinha nascido na época, ou era muito novo, ou talvez ainda não tivesse se ligado nas modernidades de comunicação da Internet. Os internautas que, como eu, sempre amaram o mundo virtual, com certeza passaram pelo Orkut. Mas, apesar de tanto sucesso, depois com o fenômeno do Facebook, não teve jeito, e o Orkut morreu.

a-morte-do-orkut1

De acordo com a Wikipédia

Rede Social é uma estrutura social composta por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que compartilham valores e objetivos comuns. Uma das fundamentais características na definição das redes é a sua abertura, possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes. “Redes não são, portanto, apenas uma outra forma de estrutura, mas quase uma não estrutura, no sentido de que parte de sua força está na habilidade de se fazer e desfazer rapidamente.”

Depois do Orkut parece que não conseguimos mais viver desconectados, e as redes sociais foram tomando cada vez mais espaço em nossas vidas: Facebook, Twitter, Google+, MySpace, Youtube, Instagram – cada uma com sua particularidade, cresceu em número de usuários e também em importância como mídias sociais, criando novas formas de marketing e interação entre empresas e produtos.

instagram-posts

O Instagram foi criado em 2010 e em setembro de 2011 já tinha mais de 10 milhões de usuários, o que chamou a atenção do Facebook, que em abril de 2012 comprou a rede por 1 bilhão de dólares. Desde então os números só cresceram. A rede, mais que uma forma de compartilhamento de fotos, ganhou status de negócios, principalmente para empresas e bloggers. No Instagram o acesso rápido, os filtros elegantes, e a dinamicidade da plataforma facilitaram o acesso dos seguidores que se sentem estimulados a acompanhar as novidades de seus amigos, ídolos e produtos preferidos. Blogs perderam espaço tamanha a força do Instagram, afinal, nele tudo é mais rápido, exatamente como nossas vidas tem sido levadas.

Tudo seria lindo e muito animador se o Instagram – após ter sido comprado pelo Facebook – não tivesse tido a “nada brilhante ideia” de mudar tanto. Foram inúmeras atualizações, muitas até boas, como postagem de vídeos, edição de legendas, direct. Infelizmente parece que até hoje a rede não está preparada para toda sua abrangência. A cada nova atualização diversos bugs tomam conta da rede, deixando usuários com problemas que vão desde não aparecer para seus seguidores no feed, diminuição drástica de curtidas, e até sumiço de postagens, e de suas contas. Além disso, o fato da política do Instagram não ter como prerrogativa o respeito ao usuário – contas são deletadas sem aviso prévio, no Instagram não existe a regra “todo mundo tem uma segunda chance”, e tampouco “todo mundo é inocente até que provem o contrário”. No Instagram se você errou (ciente ou não do que fez), e se você não errou também, vai pagar se a rede assim quiser, sem direito a defesa.

Eu, como editora de mídias sociais, não tenho como ficar fora do Instagram, apesar de todas as situações que sou obrigada a “engolir” – mudanças no algoritmo que não mostram todas minhas postagens para todos meus seguidores, mudanças no feed que não mostra mais as fotos por ordem cronológica, e sim por relevância (vai saber relevância de quem né).

instagram

Ontem por volta de 18h, todas minhas publicações dos últimos 6 meses simplesmente sumiram do meu feed no Instagram. Isso não aconteceu só comigo. Conheço várias pessoas que estão no mesmo barco que eu. Perguntei ao oráculo – Google – o que está acontecendo, e ele não soube me responder. Meu Instagram é uma das minhas ferramentas de trabalho, ali compartilho meus achados, produtos e empresas que faço parceria por acreditar na qualidade que oferecem. Então, de repente, 6 meses de um trabalho diário, que não poupa sequer viagens a lazer ou finais de semana – foram simplesmente excluídos. Antes que me façam perguntas do tipo – você feriu alguma das políticas do Instagram? Tem seguidor comprado? Já respondo: Não! Eu não tenho seguidor comprado. Não tenho dinheiro para isso, até porque é o mesmo que jogar dinheiro fora. Imagina, se já está difícil conseguir engajamento (curtidas e comentários) tendo 100% de seguidores reais, imagina com seguidores fakes???

Outros me perguntaram, será que não é hacker??? Nada leva a acreditar nisso, já que foi uma ação que atingiu diversos tipos de perfis, de bloggers a perfis pessoais, com muitos e poucos seguidores. Me disseram: entre em contato com o Instagram; ah! pessoas inocentes e crédulas no sistema de relacionamento com o cliente!!!! Sim, já entrei em contato, não uma, mas diversas vezes, eu e todas pessoas que conheço e estão passando pelo mesmo problema. Aliás, este não é o primeiro bug do Insta, e com certeza não será o último, todas amigas que já tiveram algum problema com a rede e entraram em contato, NUNCA obtiveram uma resposta. Imagina isso pra uma professora de marketing, que sempre acreditou que o relacionamento com o cliente é o bem mais precioso de uma empresa?? (não é fácil amoras).

Agora você pode estar se perguntando o que isso tem a ver com o título – O Instagram morreu ? E vou lhe responder. O Instagram pode estar no auge hoje, mas com tantos problemas tem caído muito na percepção de qualidade das pessoas, novos aplicativos de redes sociais nascem todos os dias, basta que um caia no gosto da galera, principalmente das grandes celebridades que acabam levando mais usuários, e TCHARAM, o Instagram vai pra U.T.I.

snapchat-flashy-features

O Snapchat com seu jeito irreverente já conseguiu tirar muito público do Insta, que aliás, fez como o ditado “nada se cria, tudo se copia” e em agosto recente lançou o Stories – um tipo de Snap meio dinossáurico (já que não tem os filtros fofos que amamos), e que, se você quiser assistir longas histórias terá que ter uma paciência de Jó, pois o danado trava a todo momento (pensei que fosse só o meu, mas conversei com muita gente que tem o mesmo problema e visão).

A meu ver o Instagram já durou demais! Seu auge já durou mais tempo que o Orkut, o Twitter e o Facebook. Sua dinamicidade e capacidade para negócios é o que ainda lhe garantem um lugar ao sol. Mas imagine, tantos problemas, tantos bugs, tantas pessoas insatisfeitas só levam a um fim próximo.

ME SIGAM também nas Redes Sociais:
INSTAGRAM: @blogmuitodiva
FACEBOOK: blogmuitodiva
YOUTUBE: Blog MuitoDiva
Snap: blogmuitodiva

Kisses,

Thatá.

Facebook Comments