Literatura e Cinema|Jane Austen em box da BBC de Londres

Diva High Tech|Os melhores app´s para deixar suas fotos incríveis e bombar no Instagram
25 de abril de 2016
Karl Lagerfeld para Riachuelo| Do #SPFW para todo Brasil
27 de abril de 2016

Olá amoras!

Além de ser apaixonada por produtos de beleza e moda, também adoro literatura e cinema. Uma de minhas escritoras preferidas é Jane Austen, inglesa, autora do famoso livro “Orgulho e Preconceito”.

orgulho-e-preconceito-livro-capa-edit-martin-claret

A primeira vez que ouvi falar sobre este livro, foi quando assisti ao filme “Mensagem para você” (de 1998 com Tom Hanks e Meg Ryan – lindooooo filme). Aliás, quem ainda não assistiu fica a dica. O filme além de uma história linda (e romântica) mostra os idos dos anos 90 quando a internet ainda estava começando, e a conexão (leeeeeeeeeeennnnta) era discada (via telefone) e ouvíamos um barulhinho bem característico para conectar (quem viveu essa época, sabe bem do que estou falando (kkkk). No filme a personagem de Meg Ryan é “apaixonada” pela história de Orgulho e Preconceito, e cita alguns trechos durante o filme. Demorou um tempo, até eu assistir a uma adaptação do livro para o cinema (2005), com Keira KnightleyMatthew MacFadyen nos papéis principais.

8c8b98e0-1a94-0132-085d-0eae5eefacd9

Acontece que não fiquei muito feliz com o filme e comprei o livro para ler. Os apaixonados por literatura sabem, dificilmente um filme (baseado em um livro) nos deixará completamente satisfeitos. Os livros são sempre mais ricos em detalhes, são muitas páginas, e realmente, dependendo da obra, praticamente impossível uma adaptação fidedigna. Com o livro em mãos, me deliciei com cada página, cada trecho. Austen escrevia de uma maneira tão envolvente, de uma sutileza e perspicácia incríveis. Recomendo a leitura do livro. É belíssimo. Para quem gosta de romance, história, comportamento humano, é perfeito.

jane-austen-resenha-orgulho-preconceito-razao-sensibilidade-emma-bbc-londres-blog-muito-diva (3)

Então um belo dia, passeando pela livraria Saraiva (um dos meus lugares favoritos dentro de um shopping), me deparo com um box de DVD´s de Jane Austen. O box traz uma coleção de 3 obras de Austen, produzidas pela BBC, em estilo de mini-série. Os títulos: Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade, e Emma. Claro que eu não resisti e comprei. Eu também já havia assistido a outra adaptação de Austen para o cinema, Razão e Sensibilidade (1996) com Ema Thompson, Kate Winslet, Hugh Grant, Alan Rickman – que por sinal adorei (bem mais que a adaptação de Orgulho e Preconceito).

Aproveitei um final de semana para assistir meu box – resultado: me apaixonei pela coleção. Como cada obra é trabalhada como uma minissérie, existe tempo, para contar toda a história, com riqueza de detalhes, e não fica devendo nada para os livros. Sobre Orgulho e Preconceito (produzido em 1995) um bônus, o ator que interpreta Mr. Darcy é Colin Firth (sim, o mesmo Mr. Darcy de Bridget Jones). Eu adoro este ator, e o papel do Sr. Darcy ficou perfeito.

Para quem ainda não conhece, um breve resumo de cada obra do Box:

Orgulho e Preconceito
Lizzy Bennet (Jennifer Ehle) é uma romântica e decidida mulher que não aceita a idéia de se casar sem amor. Ao conhecer Mr. Darcy (Colin Firth), cria por ele uma antipatia imediata que ganhará outros contornos conforme os acontecimentos.

Emma
Esta é a história de uma jovem linda, inteligente e rica, empenhada em arranjar o amor para os outros, que não consegue ver o que se passa diante de seus próprios olhos.

Razão e Sensibilidade
O clássico que trata de amor, traição, paixão e suas relações com as convenções sociais. Após a morte de seu pai, Elinor (Hattie Morahan) e Marianne Dashwood (Charity Wakefield) enfrentam a incerteza do futuro. As irmãs têm jeitos muito diferentes de lidar com a vida: uma busca a razão e a outra se entrega à paixão.

São obras que retratam outros tempos, bem diferentes dos dias atuais. O que me encanta são os diálogos, a forma e cuidado do trato com o outro, a importância das relações humanas. Além disso, o romance, e as protagonistas fortes, que já naquela época (século XIX) demonstravam suas personalidades, e um modo diferente de enxergar o papel da mulher na sociedade aristocrática daqueles tempos.

jane-austen-resenha-orgulho-preconceito-razao-sensibilidade-emma-bbc-londres-blog-muito-diva (7)

Jane Austen – (Steventon, 16 de dezembro de 1775 – Winchester, 18 de julho de 1817) foi uma proeminente escritora inglesa. A ironia que utiliza para descrever as personagens de seus romances a coloca entre os clássicos, haja vista sua aceitação, inclusive na atualidade, sendo constantemente objeto de estudo acadêmico, e alcançando um público bastante amplo. Nascida em Steventon, Hampshire, de uma família pertencente à nobreza agrária, sua situação e ambiente serviram de contexto para todas as suas obras, cujo tema gira em torno do casamento da protagonista. A inocência das obras de Austen é apenas aparente, e pode ser interpretada de várias maneiras. Os meios acadêmicos a têm considerado uma escritora conservadora, apesar de a crítica feminista atual reconhecer em suas obras uma dramatização do pensamento de Mary Wollstonecraft sobre a educação da mulher. (Fonte Wikipédia)

ME SIGAM também nas Redes Sociais:
INSTAGRAM: @blogmuitodiva
FACEBOOK: blogmuitodiva

Youtube: Blog Muito Diva
Snap: blogmuitodiva

Kisses,

Thatá.

Facebook Comments